Skip to main content

Me hospedando com locais: minha primeira ótima experiência

Divulguei minha viagem no Couchsurfing para Frankfurt e recebi uma oferta de um cara que morava na cidade vizinha chamada Offenbach (grande Frankfurt como falam por lá). Li o perfil dele e os comentários de outros hospedes, conversamos um pouco e aceitei ficar na casa dele. Isso era por 4 dias.

Logo de cara vi que ia dar certo. Ele se ofereceu para ir me buscar no aeroporto em Frankfurt as 6h da matina, quando chegamos na casa dele, ele me entregou as chaves, me deu umas dicas e foi trabalhar. Totalmente acreditando no meu caráter. Como assim? Foi a primeira vez que percebi como somos diferentes dos europeus a respeito disso. Um parêntesis aqui: uma coisa que eu entendi é que eles não são tão materialistas com relação a própria casa como nós. Eles normalmente moram em casa alugada e usam móveis de segunda mão. Compram nos usados mesmo. O que percebi é que para eles a “minha casa” não é um BEM como pensamos por aqui. É mais onde se mora mesmo. Não tem aquele negócio de gastar rios de dinheiro nisso não.

Ele me deu várias dicas da cidade de Offenbach, dos restaurantes mais baratos, o que comer e o que fazer. E btw, eu preferi Offenbach. Achei muito mais aconchegante do que Frankfurt. Fui no final do outono e as cores das folhas das árvores estavam lindas.

Ele fazia café da manhã todos os dias (e não é café básico não, tinha até xicara rs). Saímos na primeira noite para jantar e tomar umas cervejas. Nos outros dois dias, como era fim de semana, fomos passear pelas duas cidades, No domingo ele foi comigo até Frankfurt para fazer o free walking tour. Diz ele que participa junto para saber onde levar os próximos hóspedes e ter mais informações da cidade. Gracinha 😊

Ainda no sábado, como era Halloween, peguei uma carona com os amigos dele para uma festa bem local. Eu tinha até fantasia rs.  O que mais me chamou atenção na festa é uma dança onde eles saem pulando de um lado para o outro e trombando um no outro. Achei aquilo meio violento rs. Tanto que saí da pista e observei de longe. As pessoas saem até roxas. E correm o risco de serem derrubadas. Achei estranho, mas engraçado.

Conversando com meu host sobre esse negócio de hospedar gente de fora, ele me disse que faz isso para praticar inglês e conhecer outras pessoas e culturas.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: